Tudo ou nada

tantas guerras travadas por quase nada internas são as digressões, cenários estratos do nada reverberam medos ilusões que nos levam a nada além de medo ansiedade fome e nada tantos lindos cenários perdidos por nada aff.... do nada ao tudo ou nada nos apavoram os rios, criamos barragens não queremos repetir o enredo repetimos o... Continuar Lendo →

real surreal irreal?

um corpo vários pensantes ao léu da imaginação vagam a história criando novas estórias consequências de um novo amor livre sem nexo ou compensação em relação ao que deve ser feito já foi não é mais, só será o que virá e do porvir, ninguém sabe há de ser novo mas tudo que há de... Continuar Lendo →

Ópio vacilante

Leituras amenas disfarçam, pequenas o gigantismo das intenções simples, crianças atentas aos menores detalhes da vida, o emaranhado uma colcha de retalhos costurada em goles inconscientes do veneno social do caralho perpetrado às escuras mas alcança alturas sobre humanas desumanas, quiçá aniquilantes o ópio vacilante que não nos alcança o Todo mas nos limita em... Continuar Lendo →

União

Agora é a vez do coletivo. Evoluirmos não só o umbigo Para trabalharmos em conjunto, Quem sabe assim Juntamos o mundo. Agora é a vez de todo mundo. Ninguém ficará sem intuito, De todos, podemos juntar e somar Já que todos tem algo a doar. Agora é a vez do planeta. Hora de pararmos de... Continuar Lendo →

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: