Amor, sem predileção

pedra cabeça rolante em muros prisões distante do fluxo dos rios paixões batem o concerto maldito criado por medo até que a morte bem vinda descalça e sem calça rogante por almas e praças faz sua ação. fogo que queima o antigo e o abrigo de um povo iludido perdido inaudito queimou os ouvidos da... Continuar Lendo →

Poesia, magia ou ciência?

Será poesia Magia Ou pura ciência? A busca é constante Qual seja a via. Se por uma lente Eu busco expandir Talvez com as palavras O objetivo há de vir. O fixo é maleável Às vezes, insuportável. Se uma teoria me diz Alguém que o quis Dizer para um fato Seu próprio encargo. Na pele,... Continuar Lendo →

Fodida mente

Tem hora que fico afim de escrever mas nem sempre sei o que. Tento escrever sobre um devaneio já me perco antes do meio. Tento escrever sobre uma paixão paro, penso e perco o chão. Tento escrever sobre política e me lembro de verdades fatídicas. Tento escrever sobre economia e me lembro de vidas vazias.... Continuar Lendo →

Um mol

A vida é um sol das equações químicas, um mol que se alquimiza em infinitos quebrando-se o limite material da nossa física ultrapassada, em crenças enraizada. Brilhamos a consciência, se em barreiras nos escondemos é por falta de presença, aos ares nos deixamos e nossa insana mente estagnou gostou e ficou identificada e apaixonada pelo... Continuar Lendo →

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: