Perdão

Nas mãos vejo mapas. predisposições a reações escritas em passados. em muito era maltratado, parte de um jogo emocional... perdido... logrado em trocas defasadas por um amor cobrado. não sentido. imaginado. limites não impostos que portas fecharam. dentro. no peito, dilacerado. só queria amor, ganhava exageros incompreensões. individualizadas intenções. pra um tem noção. em dois, … Continue lendo Perdão

Poesia, magia ou ciência?

Será poesia Magia Ou pura ciência? A busca é constante Qual seja a via. Se por uma lente Eu busco expandir Talvez com as palavras O objetivo há de vir. O fixo é maleável Às vezes, insuportável. Se uma teoria me diz Alguém que o quis Dizer para um fato Seu próprio encargo. Na pele, … Continue lendo Poesia, magia ou ciência?

Chamado

A Terra vive. Mãe. Troncos de conhecimento Montanhas de informação E nós presos em 2 fitas de DNA. Quando é tempo de guardar os livros e colher informações? Será já tempo de imaginar soluções? Tempo não há Presente é agora. Momentum é desconstrução Transmutação Voos rasantes ao centro da Terra Informação em matéria. Soluções estão … Continue lendo Chamado