Tudo ou nada

tantas guerras travadas por quase nada internas são as digressões, cenários estratos do nada reverberam medos ilusões que nos levam a nada além de medo ansiedade fome e nada tantos lindos cenários perdidos por nada aff.... do nada ao tudo ou nada nos apavoram os rios, criamos barragens não queremos repetir o enredo repetimos o... Continuar Lendo →

ME VI

A arte do Renato Morcatti é daquelas que me faz vibrar e do meu corpo, em vórtices energéticos, algo precisa sair e ser criado. Assim nasceu este poema, após visita à Exposição MEVI, na galeria do BDMG Cultural, em Belo Horizonte. As obras podem ser visitadas até o dia 30 de agosto de 2018.  ... Continuar Lendo →

Perdão

Olho-me sinto-me poesia destas assim que se vangloriam são porque são apesar das folhas, já mortas que caem em grãos. Sou poesia vadia feminina mais homem que qualquer garanhão enfeita os cabelos pra ganhar mais pão migalhas de um utópico amor que range os dentes sabendo as correntes e o tanto demente que faz seu... Continuar Lendo →

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: