Amor, sem predileção

pedra cabeça rolante em muros prisões distante do fluxo dos rios paixões batem o concerto maldito criado por medo até que a morte bem vinda descalça e sem calça rogante por almas e praças faz sua ação. fogo que queima o antigo e o abrigo de um povo iludido perdido inaudito queimou os ouvidos da... Continuar Lendo →

Anúncios

O corpo nu

o corpo veste a alma e nunca se cala a expressão e a calma, da alma do corpo objeto da criação é criação constante células vibrantes cantantes dançantes por liberdade por expressão da alma mas a calma se cala e o grito emerge da alma quando o sexo o falo e a falta são impostos... Continuar Lendo →

Comunicação falha

Escondo-me em palavras ciente das larvas que me impedem o expressar. A fala ainda me falta a exatidão ou a concisão em que eu quero me comunicar e este danado querer me faz é perder algumas caminhadas, às vezes, num passo a sobressaltar destruo a beleza que no outro, pode surgir e isto eu quero,... Continuar Lendo →

Digestão

Rodeados por montanhas Vasculhamos as entranhas Digerimos o medo embora E cravamos paz afora. Informação é luz Mas há que não a enxergue Nem por dura cruz. Cama dura mente flua Lá em cima já vem lua: Desafie a morte Não se ocupe do medo, Tarda a sorte Mas não se vive detento! Uivantes folhas... Continuar Lendo →

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: