Sou Bruxa

Sou Bruxa estou aqui para queimar o antigo e o sofrido tempo, por qual passamos inebriados por nós mesmos frutos de escolhas que mais eram sociais que nos trouxeram paz. Sou Bruxa já morri queimada sou eterna voltei pra renovar o que não pude acabar. Sou Bruxa minha magia é destruição fogo renovação se você … Continue lendo Sou Bruxa

Caminhos tortos

A gente tenta ser mais, mas o frio esquenta e sem mais, viver a esmo vira mais uma nuance do cabresto este ponto que nos retiramos e aos poucos nos enganamos sobre o que pode ser ou sobre o que queremos ter, o conforto parece asas eleva-nos a quartos escuros a submundos, de nós mesmos … Continue lendo Caminhos tortos

Perdão

Olho-me sinto-me poesia destas assim que se vangloriam são porque são apesar das folhas, já mortas que caem em grãos. Sou poesia vadia feminina mais homem que qualquer garanhão enfeita os cabelos pra ganhar mais pão migalhas de um utópico amor que range os dentes sabendo as correntes e o tanto demente que faz seu … Continue lendo Perdão