“O outro em si”

No último domingo, 27/08/2017, eu tive o prazer de assistir ao espetáculo "o outro em si", da Cia Sesc de Dança. Desse momento inenarrável, nasceu o poema: Ele se perdeu andou andou andou e se perdeu em tudo que se envaideceu ele se buscava em todas as portas que escancarava entrava saia os pormenores, media … Continue lendo “O outro em si”

Espelho

Ei, você que se acha esperto Mas se esquece do interno A separação é uma grande ilusão. Se o outro te incomoda Perceba-se! Vire a roda, talvez Mereça-se um piscar de atenção Saia do chão do julgamento Eleve-se à observação Dos seus pensamentos Diante de todos os tormentos O que te irrita, talvez É se … Continue lendo Espelho

Flagelo

Destino à Verdade tudo que há Crente de que a palavra subjaz A intenção pura que a divindade traz. Ludibrio o tempo e o fluxo que há Navega minha pele em tons sobre tons De estórias bifurcadas em redes neuronais Das mais mesmas coisas de sempre. Estranho ao normal, toco peles inconstantes Fogo ameno fago … Continue lendo Flagelo

Infinite pineal cure / Cura pineal infinita

Nossas células escutam Tudo o que brincamos de pensar Obedecem, certeiras, adubam Seja o que for o almejar: Se é dor, morte ou tristeza A mensagem reverberará E nosso corpo, consciente Não faz mais que respeitar. Felipe Abras

Batalhas internas

A Terra é nosso corpo. Ela nos nutre, nos sustenta e a usamos ao bel prazer dos que são ricos e querem, como tal, manterem-se no poder. Socialmente pervertidos, não sabemos mais controlar impulsos egoístas. Seguimos tratando o outro como se não nos fosse semelhante. Felizmente, a versatilidade da vida não deixa que percamos a … Continue lendo Batalhas internas