A vida é agora

será da insatisfação que nasce a poesia? ou será do amor, o que eu não sentia? em alguns momentos não sei o que sinto sem nome sem descrição sem chão voo os altos abismos dos quais me jogo ignoro o fim o início e o precipício além de não prestar atenção sigo sem noção do... Continuar Lendo →

Anúncios

Perdão

Nas mãos vejo mapas. predisposições a reações escritas em passados. em muito era maltratado, parte de um jogo emocional... perdido... logrado em trocas defasadas por um amor cobrado. não sentido. imaginado. limites não impostos que portas fecharam. dentro. no peito, dilacerado. só queria amor, ganhava exageros incompreensões. individualizadas intenções. pra um tem noção. em dois,... Continuar Lendo →

Socorro!

Ah, o tempo insiste em girar só não insiste em te retirar daqui deste espaço, ilusório hoje oco de você. Quem é este que busco? Ele não parece dar atenção aos gritos por perdão: Socorro! Não quero ter que subir o morro da disciplina, só para reconhecer (mais uma vez) que este alguém que procuro... Continuar Lendo →

Espelho

Ei, você que se acha esperto Mas se esquece do interno A separação é uma grande ilusão. Se o outro te incomoda Perceba-se! Vire a roda, talvez Mereça-se um piscar de atenção Saia do chão do julgamento Eleve-se à observação Dos seus pensamentos Diante de todos os tormentos O que te irrita, talvez É se... Continuar Lendo →

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: