O quando é Agora!

Um pássaro hoje veio me contar as contradições que me impedem o voar. por horas, contou-me estórias tristes de pessoas incríveis. tolhidas pelo que do outro vem. vem e no corpo é gravado, tatuagem. até quando definitiva? a essência, o interno, é miragem. aquela linda visão da alegria sem motivo quando criança… é lembrança. viagens sonhadas por outros gozadas. lagoas limpezas por outros nadadas. sobram sujeiras dualidades, quem sou eu quem é o outro? quando foi que me arranquei a pele e me escrevi com poesias alheias? quando foi que meu corpo passou a gemer a dor de se esquecer? quando foi que a raiva no fígado se alojou e aos poucos a preocupação me queima o estômago? quando foi que o sistema virou regra e me tinge o sangue de espera? quando foi que a espera me impediu a ação? quando é o momento eterno em que as desavenças internas dissolverão o externo nas águas que carregam o medo de ser diferente e a voz que me grita o corpo será canto e não gemido nem dor?

AGORA!

Felipe Abras

2 comentários em “O quando é Agora!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s