Incômodos

Incomoda-me
ter que arrumar a casa
é um limpa suja eterno
em paredes já estou preso,
estou mais que cansado
de podar minhas asas.

Incomoda-me
ter que seguir o padrão
muitos gostam
mas eu não vejo sentido
ou razão.

Incomoda-me
ter que agradar
em toda palavra a falar,
muitos acham
que precisam ser amados
à maneira do confabulado.

Incomoda-me
ter que ver nas pessoas, o sofrer
e nada poder fazer
para diminuir
a dor que se aloja ali.

Incomoda-me
ter que ver políticos preocupados
com a menor das saídas
enquanto questões da vida
são deixadas de lado,
pra próxima vida.

Incomoda-me
ter que assistir aos falsos moralistas
que se pregam ativistas
mas, com o interno
(propagador de sombras)
não há tanto esmero.

Incomoda-me ter que ser bombardeado
com programações neurolinguísticas
que tentam me desviar da essência
que eu quero seguir à risca.

Incomoda-me
ter que lidar com superficialidades
não tenho paciência
para tanta tridimensionalidades.

Incomoda-me
e isto é rei
eu sei
ter que lidar com meus incômodos
sou o sol do meu mundo
se o externo me incomoda
não vai adiantar nem a prosa
para que o outro entenda
o ideal
relacional
criado em minha mente
que se acha a mais prudente
e sensata
mas não cabe ao meu sapato
o voo coletivo
em que eu não sou rei
Imperativo!

Felipe Abras

6 comentários em “Incômodos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s