Larva-palavra

Na tentativa de ser impecável com a palavra
perscruto em cada fala que me sai
desejos
medos
ansiedades e receios,
tem hora que encontro larvas
mentirinhas que me conto
e sinto, por alguns pontos,
que a energia se esvai.
Engano-me a felicidade por estar onde estou
engano-me a estabilidade por ser quem eu sou
tem hora que encontro larvas
elas encantam o crescer de mim mesmo
para que eu não siga por aí, a esmo
sem saber o que não quero
ou no mundo, o que venero
ao ser e transcender
cada limite em meu pensar
que pode me enganar
e eu tolo, deito na cama
e gozo
o conforto dos que não enxergam, satisfeitos
e imploro
o deleite ao me masturbar o peito
para viver um amor mais real
sair do orgasmo, do surreal
e entrar o prazer fino, leve e constante
dos que sabem se amar
e respeitar
os limites de um amor sadio
perene e não vazio.

Felipe Abras

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s