Crença Indivíduo

A pele me força o andar
ardem as queimaduras do passado
e a constante busca pelo preenchimento
do vazio
faz-me morrer o paraíso
(o fluxo inerente ao sorrir)
que aqui, mora, e agora
resta-me reconstituir
os cortes e a sorte
de ser quem eu também sou
quando da estática crença indivíduo
eu me afasto
e levemente me acabo
me desfaço
e surjo em criatividades
nascido da força que nos uni
do véu que caído
me eleva a vocês, a Nós
todas as vezes que em mim
eu desfaço os nós.

Felipe Abras

2 comentários em “Crença Indivíduo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s