Chorar é preciso

 

Em um belo dia eu resolvi controlar
A própria dor e até meu chorar,
Achava que fugir era a melhor solução
O Universo não gostou e dei de cara no chão.

Escondi as lágrimas num canto
Para não encarar o tanto
Que ardia no peito
A derrocada compaixão
Que dormia sem medo
Tranquila, sonhava o dia
Em que retornaria
A pulsar o sangue vibrante
Do ser que amaria a todo instante
Tudo que a vida lhe traria.

Não chorar só me fez ansiar
Fantasiei sorrisos tão grandes
Que até me banharia no Ganges
Para limpar tanto adulterar.

Não foi por mal que atrasei meu sofrer
Achava que a única saída era transcender
O gemido de dor em prazer
Que o caminho me fez passar.

Tentei fechar com cadeados
Um pobre coitado a reclamar
De todas as formas de amor
Que as pessoas sabiam me dar.

Nunca me fiz tão maltratado
O rio interno não aguentou
A barragem um dia arrebentou
Aí foi dor pra todo lado.

Ainda hoje eu me pergunto
Se remanesce algum assunto
Que ainda não vibrou pelo sofrer,
Pois permanece obscuro
Dentro do meu velho mundo
E ainda me impede o pleno viver.

Felipe Abras

Um comentário em “Chorar é preciso

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s