Nós

Meus dedos mais que falam,
 Digitam nosso amor
 Imprimem nossa satisfação 
E sublimam a solidez de minha carne em fótons de sua luz,
 Nossa luz.

Não importa se onda ou partícula, 
É luz, 
Informação
Energia em transição, 
Não cessa,
 Não descansa
 É movimento
 Criação.

São sentimentos que aquecemos,
 Entendemos e vibramos
 Sentimentos-amor que alimentamos
 Frequência cardíaca que subimos
 E descemos, e subimos 
E amamos.

Vivemos como nunca
Somos intensos e extensos
 Prânicos e angélicos,
Somos náufragos em elucubrações 
Acerca do Nada, do Tudo.

Alimentamos almas em nossas fontes
 Aqui encontramos os melhores goles
 E Coragem se faz em nossos peitos, 
A despeito
Do árduo e lindo caminho no qual enveredamos.

Somos deuses de nós mesmos!
 Conversamos universos
 Imaginamos felicidades 
E Criamos realidades.
Degustamos o mundo
 A natureza
 Nós mesmos... 
E traduzimos em alguns versos.

Entendemos o que temos 
Aceitamos os limites 
E buscamos o que queremos 
Mesmo sem saber o que teremos.

E o que eu quero é Nós 
Todos os dias 
Todas as noites
 Todos vocês 
Mesmo com todos os nós.


Felipe Abras

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s